quinta-feira, 18 de junho de 2009

A república



Quanto à abstenção o presidente da república referiu"não é aceitável que existam portugueses que se considerem dispensados de dar o seu contributo" ou seja "o alheamento não é a forma adequada de enfrentar desafios e resolver dificuldades" estes níveis de abstenção "são um sintoma de desistência, de resignação, que só empobrecem a democracia"

Não se combate a abstenção atacando o abstencionista. Cavaco Silva NÃO compreendeu porque raio é que quase 63% dos eleitores se estiveram a borrifar para as eleições europeias.Os senhores políticos que tomem juízo, pois teria alguma graça que a abstenção continuasse a aumentar porque as pessoas já NÃO acreditam neles nem nos seus joguinhos e truques. Muitos abstencionistas são pessoas que não acreditam nos políticos logo na política.

2 comentários:

Paulo disse...

As pessoas estão-se nas tintas. Bem sabes que Cavaco não é o meu presidente (embora todos eles digam que sim), no entanto concordo com algumas frases dele a este respeito. As pessoas alhearam-se da política e acham que as eleições europeias (estas principalmente) não lhes interessam. Veremos como será a abstenção nas autárquicas e nas legislativas. Certamente mais participadas, mas o que temos visto é muitos novos eleitores que se demitem de eleger o presidente da sua Junta.

miguel disse...

Eu voto sempre!s estou ralado com o estao das coisas na política.